Qual a diferença entre implante dentário e prótese fixa?

implante ou prótese fixaSuponhamos que, seja pela idade, por um trauma ou outro motivo, você perde um ou vários dentes. A solução será substituí-lo de alguma forma. Para isso, temos a opção de uso da prótese, que pode ser fixa, e o implante dentário. Mas você sabe a diferença entre eles?

Vamos entender, primeiro, como a falta de dentes impacta na vida de uma pessoa? Segundo a pesquisa “Percepções Latino-americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança”, da Edelman Insights, a perda de dentes é o segundo fator que mais prejudica a qualidade de vida de pessoas entre 45 e 70 anos.

E quando falamos de impacto da qualidade de vida não é somente sobre estética. Os entrevistados afirmaram que se sentem impedidos de ter um estilo de vida saudável e dificuldades de mastigação. Resolver o problema é, portanto, uma questão de bem-estar.

Implante dentário: a melhor opção
Dados da Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar (Abimo) apontam que cerca de 800 mil implantes são realizados no país todos os anos. Não é pouca coisa. Esse número é um reflexo de algo que falo sempre no consultório: o procedimento é a melhor opção para adultos com boa saúde, sem comorbidades metabólicas, alterações sanguíneas ou doenças periodontais.

Embora seja mais invasivo – afinal, é uma cirurgia -, o implante ganha em diversos aspectos: comodidade, durabilidade, preservação óssea e fixação. Uma placa de metal é introduzida na região do maxilar, o que substitui as raízes perdidas. Depois, incorpora-se a coroa, que substitui o dente, inclusive na aparência.

E a prótese?
A prótese é uma alternativa ao implante dentário. Uma pessoa pode, por exemplo, não ter estrutura óssea suficiente para fixação dos pinos, ou alguma outra doença que impeça o procedimento. Outras pessoas podem simplesmente não querer fazer uma cirurgia.

A prótese fixa proporciona mais estabilidade para o paciente do que a prótese móvel. Além disso, a prótese fixa repõe apenas um ou alguns dentes, enquanto a móvel substitui uma arcada dentária inteira.
Cada uma possui sua indicação e depende do estilo de vida e do problema, mas uma coisa é certa: o implante ganha delas em vários quesitos. São eles:

  • Versatilidade: pode repor quantos dentes forem necessários.
  • Estabilidade: a fixação é completa, o que aumenta a autoconfiança.
  • Preservação da saúde bucal: a prótese é superficial e provoca a reabsorção da estrutura óssea por falta de estímulo. Além disso, a prótese fixa precisa estar ancorada nos dentes sadios, o que promove desgaste da estrutura dentaria.
  • Durabilidade: se bem higienizado, um implante pode durar muitos anos e até a vida toda, enquanto a prótese dura muito menos que isso.

O implante dentário é um procedimento seguro, que raramente dá errado, desde que a escolha seja de um profissional capacitado, que faça todos os exames e planejamento necessários para reduzir riscos. Por isso, fique atento à reputação do especialista e desconfie de valores anunciados abaixo da média do mercado.

Com a escolha certa e os cuidados necessários, você poderá voltar a sorrir com confiança e sem preocupações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *