Gengivite e gravidez: qual a relação?

Gengivite e gravidez: qual a relação?

Hormônios deixam as gengivas mais sensíveis

A gengivite pode acometer qualquer pessoa. Neste Dia Internacional da Mulher, vou falar de um problema mais específico: a gengivite gravídica, que atinge, em média, metade das mulheres grávidas.

A gravidez requer cuidados redobrados com a saúde, incluindo a bucal. É que as alterações hormonais afetam todo o corpo, inclusive os tecidos periodontais. Resultado? Gengivas mais sensíveis, com tendência a sangramentos.

O que fazer?

O ideal é começar o cuidado antes de engravidar. Procurar um profissional para avaliar a saúde bucal pode evitar dores de cabeça após a concepção. Depois de engravidar, redobre sua atenção com:

Higienização: se o bom uso da escova e do fio dental já é uma recomendação que vale para todos, para as mulheres grávidas é ainda mais essencial. Já falei falei sobre isso aqui. Portanto, as futuras mamães devem dedicar um tempo maior para a escovação, que deve ser feita, no mínimo, três vezes ao dia, a fim de eliminar toda placa bacteriana.

Alimentação: a ingestão de doces pode aumentar o risco da gengivite. Por isso, priorize a alimentação saudável, até para evitar outros problemas de saúde.

Profilaxia: visitar o dentista a cada trimestre da gravidez é recomendado, uma vez que o profissional poderá atuar preventivamente e identificar se a higienização diária está sendo suficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *